quinta-feira, 8 de novembro de 2007

O ETERNO HOJE


- Mamãe! O Sol vai voltar amanhã? - pergunta o garotinho pouco antes de dormir.
- Vai sim meu filho! - respondeu a mãe sem muito interesse.
- Mas, e se não voltar mamãe? Vai ser noite para sempre? E o Sol? Ele vai pra onde?
- Filho - exclamou a mãe - Porque você está preocupado com o Sol? Porque você quer saber se vai ter manhã de novo?
- Ah! Quero brincar o dia inteiro de novo. Também, quero tomar sorvete com meus amigos! Mas, se o Sol não voltar...!
- Filho! Você brincou o dia inteiro hoje, e tenho certeza que enquanto brincava não se preocupava com o amanhã. Não foi bom? - perguntou a mãe do garoto.
- Foi sim!- disse o garoto com uma certeza simples nos olhos - mas eu queria brincar mais!
- Filho! O amanhã não importa e sim o "Eterno Hoje"!
- Como assim mamãe, nunca ouvi falar desse "Eterno Hoje"!
- Sim meu filho. O "Eterno Hoje" é esse momento agora que acontece para sempre, porque para sempre só haverá esse momento agora!
O garoto parou, pensou, e como toda criança, perguntou:
- Mas mãe! Como só há esse momento agora se antes ele não existia e amanhã ele não existirá? - perguntou com muita curiosidade o garoto.
- Isso mesmo meu filho! O "antes" são os momentos que se passaram e não existirão mais, são momentos que se foram como fumaça, apenas ficarão na memória e só lá terão vida se assim você quiser fazê-los renascer em formas de sentimentos e percepções. O "amanhã" são os momentos que não acontecerão nunca, porque o "amanhã" nunca existirá para que o "Hoje" seja Eterno. Se houvesse "amanhã" todos nós deixaríamos de existir, pois, somos seres do "Eterno Hoje", desse momento "agora".
- Mas mamãe...! - exclamou e calou-se o garotinho sem entender muito do que sua mãe o dissera.
- Meu filho! O que você quer fazer agora?
O garotinho nem precisou de pensar muito para responder, pois, estava com muito sono.
- Quero dormir, estou com sono!
- Você não quer brincar agora? Não quer sair pra tomar um sorvete?... - perguntava a mãe.
O garoto dizia "não" à cada pergunta.
- Então, apenas durma, afinal, não é isso que você quer agora?
- Sim - repondeu o garoto com uma certeza quase sonâmbula.
- Então! O "agora" é o que chamo de "Eterno Hoje", e o que você no fundo, no fundo quer, não é saber sobre o "amanhã", nem sobre o Sol. Você quer apenas dormir e não deixar que o "amanhã" lhe tire o sono.
- Sim mamãe!
- Durma em paz, meu garoto!
E a mãe se despediu com um beijo que lhe veio como um desejo do "agora".

Nenhum comentário:

DRUMMOND SEM TRIUNFOS

Chega um tempo em que só se diz "meu Deus" Tempo de inabissoluta depuração Tempo em que se diz "meu amor" Pois o...