sexta-feira, 14 de setembro de 2007

EM NOME DE DEUS



Buscar a vida talvez seja o caminho mais largo para a morte. Digo, "buscar a vida", como sendo tudo aquilo que me tira das coisas simples que ela mesma me oferece para então buscar algo elevado, sobrenatural, talvez instigado pelo sensação de poder de "ser" alguém, que possuindo certo tipo de revelação para além da maioria, na presunção de ter encontrado algo maior, sublime, vive então em busca disso que chamo de "vida", que pode ser o que possívelmente irá de encontro à tudo aquilo que é Vida, ou seja, a morte. Ou mesmo, aquilo com o qual se pensa ser Verdade mas é engano.

Digo isso nos âmbitos relacionais que dizem respeito à divindades sejam elas quais forem. "A alienação do homem é não saber quem é Deus, pois, assim não se sabe quem é a sí mesmo", alguém que não me lembro disse isso. Penso que está certo. Claro, penso também que toda religião é uma deturpação daquele que é Deus, instituindo assim uma relação do homem com um Deus criado pelo próprio homem, o qual é imagem construída a partir das doenças psíquicas e espirituais humanas, elementos de maldade por aqueles que o fazem conscientemente. Penso também que é por caminhos de se querer agradar a tais divindades que se institui a busca daquilo que se pensa ser vida, mas seu fim é fim de morte.

Sim, penso que sim!

As maiores desgraças causadas na história da humanidade foram em nome de Deus. Os maiores abusos contra as almas e mentes das pessoas tem sido feito em nome de Deus. A maioria das coisas que tem usurpado o direito de ser de cada individuo tem sido feito em nome de Deus. Os ensinos mais bizarros e desumanos tem sido ensinados em nome de Deus. Enfim, Deus tem sido a causa de todos os males daqueles que não tem coragem de dizer que eles mesmos é que fazem o mal, transferindo isso para uma dividade afim de parecer santo, justo, e bom aquilo que eles ensinam como sendo verdade, claro digo daqueles que tem essa consciência, que são lobos e sabem que são lobos. Existem aqueles que apenas se tornam marionetes dessa ameaça e simplesmente repetem essa maldição que vai sendo passada de geração a geração.
Em nome de Deus se tem instituído "modos" de viver, "fôrmas" e "formas" de SER, criando assim, uma massa que responde pelo nome daquilo que não são, mas que foram moldados para serem iguais e responderem ao chamado de um nome só, em uma única línguagem. Sim, isso tudo em nome de Deus.

Em nome de Deus é criado "Jesuses" para imprimir na mente dos humanos uma falsa e medíocre consciência, fazendo tudo isso se passar por santo, justo e bom. Mas não é! É sim, diabólico e mau.

Deus não fez ninguém para ser igual, mas fez cada um para que seja um ser distinto de qualquer outro e vice-versa. Deus não criou ninguém para dar palpite na vida dos outros tentando imprimir no outro a consciência que não é do próprio ser em questão. Deus não criou institiuções para exercem domínio sobre a alma das pessoas, nem para usar do poder da manipulação para criar ventrilocos e marionetes. Deus não precisa de ninguém para fazer mediação entre Ele e o homem porque, isso, Ele mesmo o faz a cada um, pois Nele, todos, vivem, existem e se movem, de modo que tudo aquilo que possui vida, vive Nele, pois, fora Dele não há nada. Deus não criou formas e fôrmas de vida para ninguém viver de acordo com tal coisa, pois, Ele mesmo é livre e nos fez à imagem e semelhança Dele para sermos como Ele é. Deus não é ódio, portanto, tudo aquilo que vem Dele não pode ser para a morte, nem para a destruição, nem para usurpar e roubar o direito de Vida que Ele mesmo concedeu a todos por pura Graça. Deus não é falsidade, nem engano, por isso, não cria armadilhas para prender os pés daqueles que foram feitos para caminhar em Paz e viver em Justiça, não aquela criada pelas religiões humanas, mas aquela demonstrada em Cristo, Justiça em Amor e inclusão do próximo. Deus é Amor e Vida, por isso Ama seja quem for, sem fazer distinção alguma, pois no mundo, não há quem possa atirar a "primeira pedra" por isso estamos debaixo do mesmo juízo o qual foi consumado em Cristo, e toda a dívida que era contrária à humanidade foi rasgada.

Sim, o Poder do Amor de Deus revelado na Cruz não se pode ser medido. Não se pode medir sua largura nem comprimento, nem traçar sua altura nem sua profundidade, pois, excede em dimensões imensuráveis a capacidade do entendimento humano, o qual se cala diante daquela cena, pois, ali é Deus se acertando com Deus, e dizendo "Está Consumado", "Está Feito" a obra da Salvação reconciliando consigo o mundo.

Sim, Deus não é esse que está no lábios dos enganadores, dos soberbos, egoístas, presunçosos, enfim, daqueles que matam tudo aquilo que é vida.

Nele, em quem Deus é Deus e não "Deus".

Nenhum comentário:

DRUMMOND SEM TRIUNFOS

Chega um tempo em que só se diz "meu Deus" Tempo de inabissoluta depuração Tempo em que se diz "meu amor" Pois o...