quarta-feira, 28 de maio de 2008

... AINDA CANTAMOS


Como me impressiona a força que a vida tem
Mesmo depois de se ter perdido a pessoa amada, o pai amigo
Ainda continuamos fortes, continuamos a vida
Que segue livremente como o vento

Nunca sabemos para onde ela irá
Mas continuamos fortes
Mesmo sem termos certeza de quase nada
Nem de onde viemos nem para onde vamos (E é melhor que seja assim)

Continuamos fortes, ainda sim

Junto com o Sol renascemos todos os dias
E a vida se refaz outra vez

Há canções sendo tocadas lá fora
É algo que grita de dentro do peito
Grita a alegria na dor, a dor na alegria
Mas ainda cantamos

E na fraqueza nos tornamos mais fortes
E continuamos livres como o vento, como a vida
Até a morte de cada dia

Nenhum comentário:

DRUMMOND SEM TRIUNFOS

Chega um tempo em que só se diz "meu Deus" Tempo de inabissoluta depuração Tempo em que se diz "meu amor" Pois o...