segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

DEUS ESTÁ MORTO


“Já ouviu falar daquele louco que acendeu uma lanterna numa manhã clara, correu para a praça do mercado e pôs-se a gritar incessantemente: “Eu procuro Deus! Eu procuro Deus!". Como muito dos que não acreditam em Deus estivessem justamente por ali naquele instante, ele provocou muitas risadas... “Onde está Deus!”, ele gritava. “Eu devo dizer-lhes: nós o matamos – você e eu. Todos somos assassinos... Deus está morto. Deus continua morto. E nós o matamos...”

- (Friedrich Nietzsche, Gaia Ciência (1882), parte 125.)

Sem querer fazer uma hermenêutica acerca desse texto, aqui me aproveito de tal declaração apenas para colocar à luz aquilo que por nome de "Luz" são, nada mais nada menos que, "Trevas": O Judaísmo-Cristão.

Chamo de Judaísmo-Cristão justamente o Cristianismo protestante, pois, não tem como não chegar a outra conclusão que não essa de que regrediram ao "judaísmo", voltaram àquilo de que Cristo nos tirou, voltaram àquilo que matou Cristo. Sim, dentro do sistema protestante ecoa nos ventos e no espírito das pessoas: Deus está morto... Nós o matamos! Falo isso como quem se colocou do lado de fora, e de lá olhou para aquilo a que antes pertencia. Não há Deus naquilo. Nãó há Cristo. Não há consciência da Cruz. Não há Caminho, nem Verdade, nem Vida. Há engano, e engano de morte. Sim, porque pregam a "renúncia" à vida, "que pregrem pois a renúncia à vida e que eles também desapareçam". Não vida brotando daquele lugar, não há paz saindo em forma de mensagens, não há a mensagem da RECONCILIAÇÃO a qual diz Paulo, não há a "LIBERDADADE" a qual fomos chamados por Cristo, não há a inclusão do próximo, não há Amor sem barganhas, não há Deus. Há muitos "deuses" os quais dominam e oprimem as almas das pessoas que ali cultuam sem discernir tais espíritos, sem provarem se vem de Deus ou não. Aliás, Deus naquele lugar é só um "nick", ou um "slogan" ou ainda uma "grife", nada tem a ver com o Espírito que insurge de Cristo em sua vida-carne-osso-e-existência. Adoram "outro" que não Deus, seguem "outro" que não o Evangelho, caminham "outro" que não o Caminho a qual Cristo diz Ser, dizem andar conforme a verdade mas que é "outra" e não aquela a que Cristo declarou Ser, e vivem conforme seus paganismos enrrustidos e maquiados mas também é "outro" que não aquela Vida que Cristo diz Ser. Lá não se houve a mensagem da Cruz, de que "Deus estava em Cristo reconciliando consigo mesmo o mundo", e na verdade, não suporta tal mensagem visto que se afogam em suas batalhas espirituais sem discernir que não há guerras nem batalhas a serem feitas porque em Cristo todos os principados e potestades foram despojados e expostos à vergonha sendo desmarcados e colocados diante do mundo como aqueles os quais nunca tiveram poder algum mas que apenas se alimentam do medo que as pessoas tem por eles, nada mais. Suas batalhas e correntes tem haver com a falta de confiança em Deus, com o desespero de não entenderem a vida e assim dar um sentido idiota à ela de que a "luta" é contra o "Diabo e seus anjos", assim ficam louca-mente paranóicos, batalhando consigo mesmo pensando que o Diabo está nessa. É semelhante a alguém que se tranca no quarto e fica dando socos e ponta pés no ar dizendo: Vou te matar Satanás. Loucura. A briga está apenas na mente contra um Diabo que também só existe na mente, o qual sendo vencido (não me pergunte "como") trás uma sensação de paz e tranquilidade do tipo "venci o bom combate". Não! Não há a mensagem da Cruz, pois, o Diabo também foi exposto à vergonha e desmascarado para sempre, não há poder algum nele. Não há mensagem da Cruz, pois, se houvesse não mantinham as almas das pessoas trancafiadas naqueles templos por medo do inferno, porque, também, o inferno, foi desmascarado, e a Chave dessa coisa medonha foi posta nas mãos do Libertador e Salvador, por isso, não há mais do que ter medo. Sim, aquele lugar seria o lugar para o qual Cristo viria e nenhum deles o receberiam, é por isso que Cristo tem feito filhos deles por aqueles que crêem na loucura do Evangelho que é esse: Está Consumado, está feito, a obra da Salvação foi concretizada para sempre, a reconciliação está feita, acabou! Deus está morto naquele lugar, Cristo está morto lá, o Evangelho está morto lá, Cristo se tornou inútil ali. Retornaram àquilo que foram tirados, ressuscitaram aquilo que em Cristo foi morto, mataram Deus, os porcos voltaram a revolver-se nas porcariadas de suas alma pagãns, os cães se voltaram ao seus próprios vômitos, àquilo que seus próprios estômagos produziam. Seu Deus não é outro senão seus próprios estômagos reunidos para celebrarem o engano e a baganha com Deus.

Nele

Nenhum comentário:

DRUMMOND SEM TRIUNFOS

Chega um tempo em que só se diz "meu Deus" Tempo de inabissoluta depuração Tempo em que se diz "meu amor" Pois o...