quinta-feira, 28 de agosto de 2008

POR NADA...


Tenho vontade de chorar. Chorar por nada, pois, tudo o que me faz ter vontade de chorar já não faz mais sentido. Nem os amores perdidos, nem os sonhos frustrados, nem os caminhos desencontrados, nem os maiores vínculos quebrados, nem coisa alguma. Podia chorar pelo dia em que meu coração se dilacerou por sentir a dor da perda antes mesmo de, de fato, perder. Apenas senti a dor, muita dor, e chorei como nunca em toda a minha vida. Podia eu chorar pelos sonhos que se foram, que se desmembraram diante de mim, veio a tal da “realidade” e os esmagou. Poderia chorar por isso também. Poderia chorar pelas incontáveis vezes que pessoas se foram... Despedidas... Poderia chorar mais uma vez. Mas agora, não quero chorar por nenhuma dessas coisas ou acontecimentos. Quero chorar por nada. Entrar no quarto e derramar lágrimas sem parar, até definhar a alma... Chorar por nada... E quando perguntarem “porque você está chorando?” eu responderei “por nada”, e estarei dizendo a mais pura verdade. Pois, foi o que me restou, apenas o nada. Talvez por isso ainda possa chorar.

2 comentários:

silvania Itaboray. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
silvania Itaboray. disse...

Desculpe a invasão...
Mas aqui chegando não resistir...
Suas frases são carregadas de emoção (coração)... Muito bom de ler.
Mesmo quando pensamos que não nos restou nada... Ainda sim nos resta alguma coisa... E mesmo não se tendo nada concreto... Ainda restam as lágrimas...
Um grande abraço.
Silvania Itaboray.

DRUMMOND SEM TRIUNFOS

Chega um tempo em que só se diz "meu Deus" Tempo de inabissoluta depuração Tempo em que se diz "meu amor" Pois o...