segunda-feira, 1 de outubro de 2012

…Em vão. . .

soutomoura
Vão. Em vão semeei. Em vão corri.
Vão amor, vã paixão. Vão desejo, vã razão.
Tudo nasceu e morreu. Em vão nasceu-se,
Nasceu-se em vão no coração, morreu, tudo em vão.

O tempo, o maior bem dos mortais.
Em vão se contam as horas. Em vão se guarda moedas.
Em vão se trabalha. Em vão se acorda. Em vão também se deita.
Vã é a alegria, vã é a tristeza. Vã é a feiura, vã a beleza.

Em vão se fala. Em vão se faz. Em vão termina esse mundo.
Em vão ele passou a existir. Vão tudo aquilo que senti.
Vão tudo o que vivi com você. Vão tudo o que vivi sem você.
Vão o início, o meio e o fim. Vãs filosofias, vãs metodologias.

Vão tudo o que foi feito, vão tudo o que ainda está por fazer.
Em vão insurgiu-se a história, em vão caminhamos juntos.
Em vão cantamos juntos, em vão nos abraçamos.
Em vão demo-nos beijos curtos ou demorados.

Em vão pensamos no futuro. Em vão remoemos o passado.
Em vão vivemos o presente.  Em vão tudo o que é novo, tudo o que é velho.
Em vão tudo aquilo que não sabemos. Em vão procuraremos. (Em vão passaremos a saber)
Em vão tudo o que comemos, tudo o que vomitamos.

Em vão se entra, em vão se sai.
Em vão se sonha. Vã são todas as realizações.
Vão o quente, vão o frio. Vã é a solidão. Vã é a companhia.
Vã solidão, vã companhia.

Vã foram todas as lágrimas. Vão todos os sorrisos.
Vão foram as dores no peito. Vã sofreguidão.
Vão foi ter visto-a. Vão seria jamais ter te conhecido.
O relógio caminha para o vão. Vãos ponteiros.

Vão todos os risos. Vã foram todas as festas.
Vã resultou a bebida. Vã foram as brincadeiras.
Vã todas as cantigas de roda. Vão todas as saudades.
Vão toda a vida. Vã toda a verdade.

Te amo em vão. Te odeio em vão. Em vão te quero, em vão te deixaria.
No vão dessa poesia (vã poesia), é onde te tenho. Tenho-te em vão (vão é ter, ser também é vão)
Em vão iremos juntos, para o vão de tudo isso. Em vão beijarei seus lábios,
Em vão sentiremos prazer. Em vão construiremos toda essa história.

E o que é a história senão um vão? Uma desvanecência,
o andar de pés que caminharam em vão e em vão não existem mais.
Correremos em vão, caminharemos em vão. Tenho essa consciência(vã consciência).
Vão será tudo o que vivermos, vão já é toda a existência.

Ei! Quero ir com você! Para qualquer vão lugar, qualquer estrada vã.
É em vão que nos amamos. Será em vão que continuemos juntos.
Em vão teremos nossos filhos. Em vão iremos no parque.
Em vão almoçaremos juntos numa tarde de terça-feira.

Tudo em vão. Tudo em um vão escuro e sombrio e triste.
Também o escuro é vão, também os encontros.
Vou com você, ou sem você. Tanto faz, tudo será certamente em vão.
Em vão te amo, amor em vão.

Você vem comigo? Também será em vão.
Você vai sem mim? Vã é tua ida. Vã a tua partida.
Vã a tua presença. Vã a tua ausência.
Vão o teu amor, ou teu desamor.

Em vão te amo. Em vão me amas.
Em vão discutimos, em vão queremos ser amados ou amar.
Vão termos começado tudo isso.
Pois o amor resultou em vão.

Dizemos que sim, mas na verdade não. Temos medo, este é o que torna tudo em vão. Vã é a coragem.
O Medo fez do amor um vão. Medo de não ter, de não ser.
Medo que seja vão o amor. Mas o amor é um vão.
Para que ter medo? Ter medo também é vão.

Nenhum comentário:

DRUMMOND SEM TRIUNFOS

Chega um tempo em que só se diz "meu Deus" Tempo de inabissoluta depuração Tempo em que se diz "meu amor" Pois o...